Evidência Científica x Experiência Clínica

Na última semana estive em São Paulo participando do 20º Congresso Brasileiro de Ortodontia. O maior congresso do Brasil nesta área. Pude assistir a vários cursos de professores brasileiros e estrangeiros sobre os mais diversos assuntos.

O que me chamou bastante a atenção foram as opiniões divergentes do grau de importância para determinar o que pode ser considerado a conduta mais correta para uso em nossa vida clínica. Vale mais confiar em Evidências Científicas ou é melhor confiar na Experiência Clinica. E mais do que isso é determinar o que é realmente inovador e eficaz em termos de lançamento de produtos comerciais no mercado ortodôntico.

Logo na chegada ao congresso, recebemos uma bolsa com diversos folderes de várias empresas. Nestas propagandas, podemos ver o que está em alta atualmente no Brasil. E através das palestras de professores estrangeiros, pudemos ver o que é relevante hoje nos Estados Unidos e na Europa e o que já deixou de ser justamente por falta de Experiência Clinica e muito menos Evidências Científicas confiáveis.

Até o ano passado, o mercado brasileiro ortodôntico estava bastante focado em lançamentos de aparelhos autoligados. Diversas empresas lançaram novos produtos similares aos já existentes. Neste ano parece que esta onda já passou e os fabricantes estão focando hoje em alinhadores estéticos como o Invisalign e similares. Eu já postei um artigo sobre este produto em 2013 que pode ser conferido aqui.

Nos Estados Unidos e na Europa a onda dos alinhadores já parece ter passado. O que está em alta hoje por lá são os procedimentos para aceleração de tratamento ortodôntico como laserterapia, corticotomia, perfurações ósseas e aparelhos vibratórios intra-bucais associados a ortodontia. Eu creio que este será o foco dos fabricantes e das editoras nos próximos meses no Brasil.

Eu, particularmente, acredito que as Evidências Científicas devem ser o principal parâmetro a ser seguido sem, contudo, deixar de acreditar na Experiência Clínica. Nem todo produto ou tratamento validado por trabalho científico se mostra eficaz na prática clínica. Por outro lado, tratamentos ditos eficazes por experts se mostraram ineficazes quando submetidos a estudos científicos sérios. Antes de comprar a ideia dos fabricantes, devemos consultar a bibliografia a respeito e verificar se o que aqueles dizem conferem com o que os trabalhos apresentam como resultado.

Consulte tambèm: http://www.dentalpress.com.br/portal/ortodontia-baseada-evidencia-paciente/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s