Recidiva e Acomodação Oclusal

O tratamento ortodôntico tem como objetivos principias  corrigir problemas de crescimento, desenvolvimento e amadurecimento da mordida, face e arcos dentários e problemas estéticos. No geral, é um processo longo e demorado, pelo qual a movimentação dentária e ortopédica é obtida pelo uso da força aplicada por aparelhos fixos ou móveis, ativos e passivos.

Por mais que o aparelho ortodôntico seja capaz de levar os dentes à posição correta, o tratamento realizado não garante que o paciente esteja livre de problemas oclusais para o resto da vida. O retorno parcial ou total do problema ortodôntico inicial ou o desenvolvimento de novas anomalias é relativamente comum e chamado recidiva. Ele é causado pela acomodação natural que os dentes sofrem com o impacto da mastigação, fala e da própria saúde orgânica.

A estabilização e contenção do tratamento se inicia ao final do uso do aparelho fixo e continua com o uso do removível. Este aparelho de contenção é utilizado exatamente para evitar essa movimentação natural, consolidando a nova posição adquirida com o tratamento. Os pacientes que negligenciam as recomendações da ortodontista para o uso do dispositivo estão mais sujeitos à recidiva. Contudo, fatores inerentes ao paciente também podem provocar novos problemas ortodônticos. Alguns deles são a erupção dos dentes do siso; a continuação do crescimento da maxila após o tratamento; traumas faciais; alterações nas atividades de repouso e função dos músculos faciais, estresse, idade e parafunção.

A recidiva pode surgir em níveis variados de gravidade, podendo ou não necessitar de um novo tratamento ortodôntico ou até mesmo de complementação com cirurgia ortognática. Em todos os casos, é a ortodontista que irá avaliar a necessidade de uma nova intervenção, bem como identificar as causas da recidiva.

Mesmo que a possibilidade da recidiva sempre exista, o paciente não deve desistir do tratamento ortodôntico. Isso porque os benefícios estéticos e funcionais proporcionados pela ortodontia compensam o caminho tortuoso até que a correção da arcada seja plenamente alcançada.

Após o final do tratamento, o organismo busca sempre uma posição mais confortável e de maior contato entre as arcadas. Esta acomodação final da mordida pode levar a pequenas recidivas ou movimentos dentários que podem ou não serem significativas.

Como dica final, vale destacar que boa parte das recidivas é causada por maus hábitos do paciente. Por isso, utilize o aparelho de contenção corretamente, visite regularmente a dentista para acompanhamento da arcada, mantenha a higiene bucal sempre impecável e evite hábitos que podem ser prejudiciais à saúde bucal.

Fonte: http://blogkamilagodoy.com.br/

2 opiniões sobre “Recidiva e Acomodação Oclusal

  1. Acho valido todo o seu texto, porem, com cerca de 35 anos de clinica posso lhe garantir que tudo que recomendou aos pacientes, principalmente o correto uso das contenções propostas por largo tempo (você não disse quanto tempo), não serão obedecidas e a recidiva acontecerá.
    Será que o melhor a dizer não seria avisa-los que se não aceitar uma recidiva de pequenos apinhamentos a contenção deverá ser usada para o resto de suas vidas, pelo menos para dormir.

    • Dr. Rubens, agradeços as considerações de seus comentários. Evito comentar protocolos específicos de tratamento como no caso do tempo de uso de contenção para não criar divergências com outros protocolos de colegas. Não tenho tanta experiencia clinica como o colega, por isso, aprecio bastante estas dicas clínicas. Obrigado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s